domingo, 25 de agosto de 2013

BREVE HISTÓRIA DO CINEMA

Desde o início dos tempos o homem anseia reproduzir movimentos em algum tipo de tela, um exemplo disso são os desenhos encontrados nas cavernas de Altamira na Espanha, onde até os dias atuais existem gravuras que apresentam um búfalo com 8 patas, dando a ideia de locomoção. Os chineses também há 5.000 anos A.C. reproduziam sombras em uma parede ou tela para animar seus convidados. Desde então, vários experimentos foram produzidos até chegar ao que se conhece hoje como cinema. 

O significado do nome cinema vem do grego kinema (movimento), e basicamente, é a técnica de registrar e reproduzir imagens com a impressão de movimento. Já os filmes são as gravações desses movimentos utilizando imagens do mundo com uma câmera, ou pela criação de imagens através de animações e efeitos visuais.
Não existe um consenso de quem são os criadores do cinema, uma vez que vários experimentos estavam acontecendo no mundo todo, praticamente ao mesmo tempo, no intuito de desenvolver um aparelho que pudesse gravar as imagens e logo reproduzi-las.
No entanto, o resultado mais conhecido de tal experimento foi criado pelos irmãos franceses Luis e Augusto Lumière, com a invenção do cinematógrafo em 1895. Instrumento esse, que tornou possível a gravação das imagens filmadas previamente e em seguida a projeção destas ao público. Tal ferramenta, em realidade, deriva do cinetoscópio, aparelho de projeção interna que permitia a observação de películas de 15 centímetros, de maneira individual, através de um orifício. Esse aparelho idealizado por Thomas Edison, famoso inventor norte americano, surgiu da tentativa do mesmo em criar um reprodutor de filmes.
Logo após sua descoberta, a primeira sessão de cinema realizada pelos irmãos Lumière mostrou aos seus espectadores um trem em movimento. Esse trem vinha em direção ao público e durou apenas alguns segundos. Mesmo já tendo visto ou andado em tal veículo, as pessoas se mostraram fascinadas, pois o observado nesse momento foi a recriação do real através de uma tela.
Essa impressão de locomoção que é assistida nos filmes, deriva-se de 24 fotografias por segundo que, depois, são projetadas nesse mesmo ritmo. Como o olho humano não é muito rápido, e a retina guarda cada foto por um tempo maior que 1/24 de segundo, quando o espectador vê uma imagem, a anterior ainda está em seus olhos, o que causa a não percepção entre cada uma, e se transforma em ação.
Um fator importante para o sucesso dessa nova arte foi a facilidade em criar cópias dos filmes e distribuí-las sem fim, o que aumentava o número de espectadores de forma ilimitada. 
Contudo, mesmo com a possibilidade de criar cópias de maneira indefinida, não existiam muitas esperanças acerca do sucesso do cinema. Os próprios irmãos Lumière acreditavam que o cinematógrafo seria utilizado tão somente em produções científicas, assim que passasse o deslumbramento por parte da população, principalmente pelo fato de só recriarem e filmarem coisas do dia-a-dia, como funerais e saídas dos funcionários das fábricas.
Mas, o ilusionista George Méliès decidiu ir além, sendo ele quem transformou o cinema num “contador” de histórias com início, meio e fim. Ademais de ser o pioneiro em filmar suas produções com figurinos, cenários, maquiagem, efeitos especiais, empregando fusão de imagens, exposição múltipla de negativos, maquetes e truques ópticos.
A partir desse momento surgiram os grandes estúdios, e os filmes tornaram-se cada vez mais populares. Um dos maiores marcos para a popularização dessa arte foi a mudança desses estúdios para Hollywood (subúrbio de Los Angeles , pois, devido ao clima rigoroso de Nova York (local onde a maioria deles se localizava), era difícil filmar as externas.
Outro momento importante que também ajudou na consolidação do cinema como arte, foi a mudança do cinema mudo para o falado, em 1927. Até então, havia um pianista nas salas de cinema para produzir o fundo musical, além dos atores serem obrigados a fazer expressões de dor, sofrimento, espanto... Enquanto, alternadamente, apareciam cartazes com algumas falas.

Com a modernização do cinema, nos dias atuais, qualquer pessoa tem acesso às películas, seja comprando DVD’s, indo ao cinema ou fazendo downloads através da internet. O que só vem ajudando a torná-lo inesquecível.
Postar um comentário
Copyright © 2014 ESTANTE DO RÊ