domingo, 1 de abril de 2012

COMO ÁGUA PARA CHOCOLATE







Oi gente,
Já pensou misturar uma boa comida, sexo, drama  e um amor proibido? Foi isso que a autora Laura Esquível fez, misturou tudo e criou o ótimo livro Como água para chocolate, que nos anos 90 ganhou uma ótima adaptação para os cinemas com o roteiro assinado pela própria autora. O que em minha humilde opinião preservou bastante os aspectos originais da obra.



O romance Como Água para Chocolate foi lançado em 1989, conhecido como o período pós-boom, com uma narrativa repleta de realismo fantástico que nos lembra as obras de Gabriel Garcia Marquez. Após alcançar o sucesso entre crítica e público, em 1992 foi lançado nos cinemas. O roteiro do filme foi adaptado pela própria autora e dirigido por seu marido, Alfonso Arau.


   A história se passa no México, no inicio do século XX e conta um pouco sobre a vida de  Tita. Filha caçula de Mamá Elena, que por conta da tradição da família, deve permanecer solteira para cuidar de sua mãe até que a mesma   morra. O problema é que, aos 16 anos Tita se apaixona por Pedro e ele por ela, e ao pedir sua mão em casamento a Mamá Elena,  Pedro recebe uma resposta negativa e a proposta de se casar com a irmã mais velha de sua amada, Rosauro.  Pedro, sentindo-se sem opção, acaba aceitando a mão de Rosauro no intuito de permanecer próximo de seu verdadeiro amor, mas é ai que começam os problemas.


Tudo que Tita cozinha leva um pouco de seus sentimentos,  quando ela está feliz, todos que degustam de sua comida também sentem essa felicidade, e quando ela tem outros sentimentos...
Agora você deve se perguntar o motivo desse nome “Como água para chocolate”, bem essa é uma expressão idiomática mexicana. É quando alguém está a ponto de explodir de paixão ou de raiva, um ponto de ebulição.

O livro é muito bom mesmo  e o filme não decepciona, então se você não tem nada pra ler nestes últimos dias essa é uma boa dica.




Postar um comentário
Copyright © 2014 ESTANTE DO RÊ